Carta aberta ao meu futuro “eu”

Faz tempo que não faço a minha parte da blogagem coletiva. Mas vamos lá.

Caro Max,

Espero que siga sendo maneiro. E por favor, vai pra uma academia; eu não ligo se tu não curta (eu também odeio) mas se com 23 estamos assim imagina com 33? Nem precisa ser monstrão, só magro ta ótimo. Magro ali saindo da obesidade, nós sabemos que tem partes do seu corpo que você não consegue ver por causa da barriga (e também sei que não gostamos de admitir isso).

Aprendeu a cozinhar? Sim, cozinhar comida “brasileira”. Nós dois sabemos que é gostoso fazer a própria comida, e não precisar depender de outras pessoas é um objetivo seu a anos. Com essa idade eu espero que tu já deve estar mais “viajado”; por favor me diz que Tailândia já carimbou o teu passaporte (algumas vezes!).

Já decidiu qual sobrenome tu vai usar, ou vai só de Max mesmo? Parece idiotice, mas isso tira meu sono hoje em dia. O podcast deu certo? O blog continuou no ar? Também são coisas simples, mas é legal ter o seu espaço (fora das redes sociais) pra falar o que tu quer, e meldels tu fala coisa demais.

Estado civil? Com essa idade eu espero que tu tenha um “significant other”. Filhos parecem algo importante com essa idade (sem pressão). Falando em ter uma familia sua, tu ta trabalhando em casa né? Você sabe o quanto tu achava maneiro os “stay home dad’s”; principalmente os que ficam em casa e produzem conteúdos maneiros!

Interessante como esse contato contigo é mais eu perguntando coisas do que afirmando algo. Insegurança do futuro é algo pertencente a nossa vida, e não sei se vale a pena. Cara, seja feliz. Abraça o mundo com as pernas, sonha alto. Mas faça parceria com alguém que te chame de volta pra terra (não necessariamente um par romântico, parceiros de business com mais “acabativa” que tu).

Como comecei continue sendo esse cara maneiro. Rir de si mesmo é algo bom, rir junto com os outros é melhor.

Até daqui a 10 anos.

Inté!

Published by

Max

Responsável por essa bagaça, aquele que teve a ideia de que ter um blog seria legal. Escreve sobre o que vem na cabeça, as vezes sobre o que sobressai nas redes sociais também.