Cristandade e Cultura Pop

É impressionante como falta discutir cultura pop dentro da cristandade. Pra quem acompanha o blog a mais tempo sabe que eu não sou muito fã de cinema, dito, cristão; e toda vez que vamos escolher um filme pra assistir com a galera da igreja é o mesmo corre-corre atrás de um filme “com principios”. Continue reading Cristandade e Cultura Pop

Sobre relacionamentos (abusivos ou não)

Ninguém nasceu grudado. Niguém nasceu pra gastar 100% do seu tempo para agradar a outra pessoa.

É dificil numa sociedade criada a pornografia e Disney pensar que relacionamentos são muito mais do que aparece na tela. É facil esquecer que aquilo é um retrato de um pedaço da vida daqueles personagens, e que pessoas são muito mais complexas do que pequenos recortes temporais. É facil deixar de olhar pro proximo como outro ser humano complexo que precisa ser entendido como tal.

E isso torna nossos relacionamentos, quase, abusivos. Pensamos que merecemos 100% da atenção da outra pessoa, e nos estressamos quando isso não acontece.

Adivinha o que pode salvar todo relacionamento dessa espiral descendente? Exatamente, comunicação. Mas, os mesmos filmes acima citados, nos ensinam que é errado ser tão aberto com a outra pessoa! Nos ensina que é fragil sermos tão transparentes, que comunicar é errado. Embora não tenha nada mais refrescante numa relação em se saber como a outra pessoa pensa, como ela entende o que você fala, etc.

Mas é dificil ser tão fragil, ser tão vulnerável. Até porque você pode estar sendo o mais transparente possivel, e o outro lado não o ser. E aí nasce a desconfiança, e da desconfiança nascem tantas outras coisas ruins.

No fim a minha dica pra 2016 é: sejamos mais comunicativos e transparentes; e se a outra pessoa não o for é culpa dela, não sua.

Guia de sobrevivência ao fim de ano

Ele chegou. O fim de ano. Com ele vem as piadinhas dos tios (é pave ou pra comer?), as perguntas das tias (tá namorando? por que não?), e as conversas sem graça da mesa (no tempo da ditadura não tinha esses baderneiros! A ditadura só perseguiu terrorista!).

Continue reading Guia de sobrevivência ao fim de ano

Sobre Amanda Palmer e Patreon

É impressionante como no fim desse intercâmbio ideias de projetos novos tem surgido na minha cabeça, ou projetos que já existem e eu quero de alguma forma fazer parte. E como bom aluno de Design, quando eu to assim tô assim sem ideia do que fazer e falta um pouco de coragem em tomar alguns riscos acabo parando assistindo vários TED Talks como se alguém ali tivesse a resposta pra todos os meus problemas; e é impressionante que nunca ninguém tem. Mas eu assisti o TED da Amanda Palmer sobre A Arte de Pedir. Fazem quase 3 anos que esse Talk aconteceu, mas é impressionante as repercussões de coisas que começaram ali e hoje são extremamente presentes na minha vida internetica.

Make Continue reading Sobre Amanda Palmer e Patreon

Por que ebooks?

Pra quem me segue nas redes sociais sabe de como eu sou aficionado por leitura. Nesse momento devo estar com uns 4 livros sendo lidos ao mesmo tempo, tentando dar a mesma atenção para todos eles. Sendo 3 deles copias digitais. E isso atrapalha a experiência, ou faz com que eu seja contra uso de copias físicas? Continue reading Por que ebooks?

E essas músicas de “O Hobbit”?

Pra quem tem acompanhado a trilogia “O Hobbit”, do Peter Jackson, sabe que antes de cada filme ser lançado tem sido a lançada a musica tema. No primeiro filme era mais porque os fãs queriam muito uma musica do livro no filme. Nos outros dois virou meio que um presentinho. E dia 16 de Novembro saiu a musica do ultimo filme! Mas pra alegria de geral, eu decidi fazer um post com a compilação dos videos das três musicas. Continue reading E essas músicas de “O Hobbit”?

Alvores, a Liga dos Artesãos.

Acabo de terminar de ler o livro “Alvores – A Liga dos Artesãos”, de Lauro Kociuba. E que livro bom!

Com inúmeras referencias a Tolkien, Martin, Gaiman, entre vários autores de Literatura Fantástica e de Alta Fantasia a historia se constrói. Mas o Lauro não satisfeito com as referencias, construiu uma historia nessa rede de referencias, e essa historia me fez terminar o livro em muito pouco tempo, alem de criar um historia única. (Pra fins comparativos: eu li “O Nome de Vento” em 13 horas e “A Liga dos Artesãos” em 2 horas e 30 minutos; dados do Kindle.)

Um dos personagens em feltro (recompensa do catarse.me/pt/alvores)
Um dos personagens em feltro (recompensa do catarse.me/pt/alvores)

Continue reading Alvores, a Liga dos Artesãos.

E eram tres silencios

Eu escrevo a noite, pra variar. E a noite tem vários silêncios. As vezes um silencio dentro do outro. Sei que poucos entenderam a referencia a um dos livros de alta fantasia mais aclamado dos últimos tempos. Sim! Ta na hora de falar de “A Crônica do Matador de Rei”, mais especificamente “O Nome do Vento”.

asdf
Ilustração nao oficial, mas nem por isso ruim.

Continue reading E eram tres silencios