Cristandade e Cultura Pop

É impressionante como falta discutir cultura pop dentro da cristandade. Pra quem acompanha o blog a mais tempo sabe que eu não sou muito fã de cinema, dito, cristão; e toda vez que vamos escolher um filme pra assistir com a galera da igreja é o mesmo corre-corre atrás de um filme “com principios”.

Mas extrapolemos isso, e falemos também de livros, musicas, peças de teatro, programas de TV, etc. Quem cresceu no meio da cristandade, tipo eu, sabe o quanto de coisas nos foram privadas durante a infância e adolescência. Hoje entendo meus pais e suas decisões, mas ainda discordo. Na vontade de criar um ambiente sem más influencias, varias boas influencias também foram cortadas; e eu repito constantemente a frase “não assistia X, porque meus pais são crentes e acreditavam que isso era ruim”. Não reclamo aqui dos meus pais, mas da cristandade que no medo de colocar crianças e adolescentes para consumir boa cultura secular, prefere criar essa bolha de “cultura pop gospel”. Perceba que ambas podem ser boas, e ruins; ambas podem trazer “edificações espirituais”, ou o contrario; e ambas podem ser ” […] verdadeiro, […]nobre, […] justo, […] puro,  […] amável, […] de boa fama,  […]virtuoso e louvável” (Ef 4:9), assim como em ambos apresentam coisas que não o são.

Por isso acho que a cristandade como um todo deve se preocupar mais em levar pessoas a pensarem por si mesmas, e a avaliarem o que estão consumindo. E que isso pode ser muito mais producente do que ditar que tudo que é produzido por cristãos deve ser consumido; e o que não o é deve ser rejeitado.

Desculpem o desabafo, mas estava na hora de tirar isso do meu sistema. Btw, assistam Short Term 12; de nada.

 

Published by

Max

Responsável por essa bagaça, aquele que teve a ideia de que ter um blog seria legal. Escreve sobre o que vem na cabeça, as vezes sobre o que sobressai nas redes sociais também.