Aquele sobre a regulamentação de drogas recreativas.

Quero começar esse texto com um pergunta para você que lê esse texto: “Quais são as consequências negativas do uso de drogas recreativas, e quais destas são consequência da proibição do uso de drogas recreativas?”

Tudo mudou pra mim quando eu comecei a me fazer essa pergunta. Mas para chegar no ponto de ter essa pergunta respondida, acho melhor termos um panorama histórico  da “Guerra as Drogas” e uma outra guerra que veio antes dela.

Acho que todos queremos ser velhinhos elegantes como o senhor Milton Friedman!
Acho que todos queremos ser velhinhos elegantes como o senhor Milton Friedman!

Em 1917 foi apresentada no Congresso americano uma lei que proibia a fabricação, o transporte e a venda de qualquer tipo de bebida alcoólica nos Estados Unidos. Essa lei ficou conhecida como Lei Seca, ou também é conhecida como Noble Experiment’. Fez muito sentido na cabeça de quem criou a lei, mas realidade era outra. Como não podiam comprar suas bebidas de forma regulamentada, muitas pessoas buscaram no trafico. E acontece que transportar bebidas com pouco teor alcoólico não valia o risco, então uma nova bebida se popularizou no mercado: MoonShine (bebida esta que é proibida em muitos estados estadunidenses até hoje) . Essa bebida que é fácil de ser produzida, e pode conter até 90% de álcool. Era barato pro traficante e misturado com outras bebidas não alcoólicas continuava mais forte do que cerveja(limites entre 4-20% de álcool) ou vinho (limites entre 3-35%). Por ser uma droga ilegal, os traficantes se protegiam os estoques usando de armas ou corrompendo a policia. Al Capone é um dos traficantes mais famosos, e ele traficava bebidas nesse cenário. Em 1933 esse ‘experimento’ acabou, e até 1940 violência associada com trafico de álcool chegou a níveis inferiores ao começo da Lei Seca, e todos os cartéis foram a falência frente a venda regular de álcool.
A pouco tempo foi liberada a fabricação, transporte e venda de MoonShine, esse video são de pessoas tentando pela primeira vez

Em 1971 foi anunciada, nos USA, a lei que declarava “Guerra as Drogas” pelo Presidente Richard Nixon; e quase de imediato um economista (5 anos depois ele ganhava seu Nobel de Economia) Milton Friedman se colocou contra essa guerra, tendo em vista que sua visão estava permeada pelo entendimento que o ‘Noble Experiment’ trouxe. Embora as leis de “Guerra as Drogas” sejam feitas com ótimas intenções, a aplicação delas gera vários problemas; principalmente por partirem da utopia que a proibição legal vai acabar com o consumo. Hoje um usuário de drogas é desaconselhado (por medicos inclusive) a trocar de traficante, porque a mistura deste pode/vai ser diferente da mistura de outros traficantes, e essa troca pode causar overdose. Na realidade brasileira as favelas, e na realidade americana os ghettos, são comandados por traficantes; e boa parte do trafico de armas em países que não se encontram em guerra são pra que estes possam proteger o estoque. Eu entendo que o uso não vai acabar, mas por que nos resguardamos a madame que usa psicotrópicos para se sentir bem e julgamos o usuário de maconha de vagabundo? Ambos não são viciados? A “Guerra as Drogas” tem realmente acabado com as drogas?

Será que existem poucos interesses envolvidos?
Será que existem poucos interesses envolvidos?

Tendo em vista esse panorama, e as afirmações de Friedman, volto a pergunta inicial: “Quais são as consequências negativas do uso de drogas recreativas, e quais destas são consequência da proibição do uso de drogas recreativas?” Eu sou a favor da regulamentação das drogas recreativas, tal qual regulamentamos o álcool. Não é a solução ideal, mas é o mais perto que eu consigo imaginar. Não, eu não sou a favor do uso de drogas recreativas (nem o uso recreativo de drogas psicoativas legais). Nosso vizinho Uruguai tem dado passos corajosos em direção a regulamentação das drogas, e até o momento existem vários fatos que suportam a teoria que a “Guerra as Drogas” é tão, ou mais, negativa quanto as drogas em si.

E você? Discorda, concorda, ou não tem opinião formada? Use o espaço dos comentários desse post para podermos ter um dialogo legal!

Bye bye!
Bye bye!

Published by

Max

Responsável por essa bagaça, aquele que teve a ideia de que ter um blog seria legal. Escreve sobre o que vem na cabeça, as vezes sobre o que sobressai nas redes sociais também.

Comments