Sobre relacionamentos (abusivos ou não)

Ninguém nasceu grudado. Niguém nasceu pra gastar 100% do seu tempo para agradar a outra pessoa.

É dificil numa sociedade criada a pornografia e Disney pensar que relacionamentos são muito mais do que aparece na tela. É facil esquecer que aquilo é um retrato de um pedaço da vida daqueles personagens, e que pessoas são muito mais complexas do que pequenos recortes temporais. É facil deixar de olhar pro proximo como outro ser humano complexo que precisa ser entendido como tal.

E isso torna nossos relacionamentos, quase, abusivos. Pensamos que merecemos 100% da atenção da outra pessoa, e nos estressamos quando isso não acontece.

Adivinha o que pode salvar todo relacionamento dessa espiral descendente? Exatamente, comunicação. Mas, os mesmos filmes acima citados, nos ensinam que é errado ser tão aberto com a outra pessoa! Nos ensina que é fragil sermos tão transparentes, que comunicar é errado. Embora não tenha nada mais refrescante numa relação em se saber como a outra pessoa pensa, como ela entende o que você fala, etc.

Mas é dificil ser tão fragil, ser tão vulnerável. Até porque você pode estar sendo o mais transparente possivel, e o outro lado não o ser. E aí nasce a desconfiança, e da desconfiança nascem tantas outras coisas ruins.

No fim a minha dica pra 2016 é: sejamos mais comunicativos e transparentes; e se a outra pessoa não o for é culpa dela, não sua.

Published by

Max

Responsável por essa bagaça, aquele que teve a ideia de que ter um blog seria legal. Escreve sobre o que vem na cabeça, as vezes sobre o que sobressai nas redes sociais também.