Produção Cultural Cristão parou no tempo?

Eu sou daqueles “tênis verde” de ficar tentando entender porque gostei de algo, ou desgostei. Faz muito tempo que algo, na produção cultural, com alcunha de “cristão” ou “gospel” me chamou atenção e me fez, genuinamente, gostar. E acho que por isso que eu sempre, aqui no blog e em geral, tento me distanciar dessa alcunha.

Continue reading Produção Cultural Cristão parou no tempo?

Cristandade e Cultura Pop

É impressionante como falta discutir cultura pop dentro da cristandade. Pra quem acompanha o blog a mais tempo sabe que eu não sou muito fã de cinema, dito, cristão; e toda vez que vamos escolher um filme pra assistir com a galera da igreja é o mesmo corre-corre atrás de um filme “com principios”. Continue reading Cristandade e Cultura Pop

O Homem no Castelo Alto, a serie que vai mudar como fazer series.

The Man in the High Castle tem um argumento bem simples: o que aconteceria se a Alemanha tivesse ganho a Segunda Grande Guerra. Bastante simples, até. Mas a execução é impecável.

Seguimos a historia de dois personagens, Joe Blacke e Juliana Crain.

A divisão dos Estados Unidos após perderam a WWII
A divisão dos Estados Unidos após perderam a WWII

Juliana mora do lado que os japoneses dominaram dos Estados Unidos, os Estados Pacíficos da America, que é boa parte da Costa Oeste americana. Sua irmã é ligada a rebeldes americanos que querem o filme (nos livros é um livro) chamado “The Grasshopper Lies Heavy” (Grasshopper, gafanhoto,  era a forma como os soldados americanos se referiam entre si, devido ao uniforme verde) que traz noticias de um universo paralelo onde os americanos ganharam a Guerra. Esse filme subversivo serve para trazer esperança e ideologia para a resistência.

A Times Square nazista
A Times Square nazista

Joe mora no lado dos Estados Unidos que é dominado pelos alemães, chamado de O Grande Nazi Reich (The Great Nazi Reich) e onde nazistas tomaram conta de  toda a Costa Leste. Joe também tem contato com o filme subversivo, e tenta levar até o Homem do Castelo Alto; que suposta fabrica essas historias do universo paralelo.

Do lado esquerdo o filme da series, e do lado direito o livro do livro.
Do lado esquerdo o filme da series, e do lado direito o livro do livro.

Ambos se encontram, ainda no primeiro episódio, em uma área neutra onde supostamente o Homem do Castelo Alto vive.

E esse é a sinopse para uma das series que mais tem ocupado meu tempo nos últimos dias. Daquelas que qualquer olhada pra longe da tela é perdida referencias ao universo paralelo onde ocorre. Espero que curtam ela também, e possamos discutir algumas teorias no futuro próximo.

See ya!
See ya!

Porque tentamos (ainda) fazer filmes baseados em mitologias?

Alex Proyas é um diretor australiano nascido no Egito. Recentemente ele dirigiu o filme “Deuses do Egito”, e claro causou muita controvérsia. Principalmente porque todos os atores contratados são europeus ou norte-americanos brancos e porque os mitos egípcios foram tripudiados pela narrativa do filme. Entendam, eu ainda não assisti (principalmente por não assistir filmes com menos de nota 7 no IMDb, é daquelas manias que todos temos) e não vou falar da narrativa do filme, mas da controvérsia quanto ao problema de retratar narrativas mitológicas no cinema e a questão racial. Continue reading Porque tentamos (ainda) fazer filmes baseados em mitologias?

Sobre ser branco (e entender que tenho privilégios por isso)

Então o Macklemore fez uma continuação pra musica White Privilege. Citou algumas pessoas que não curtiram tanto. Eu fiquei me questionando (tal qual ele faz na música) como eu posso me colocar em toda essa questão, se é ok eu gritar junto que #BlackLivesMatter e #ICantBreathe. Ou se o meu silencio pode ser considerado omissão e concordância com os crimes raciais ocorridos em Ferguson e NYC. Continue reading Sobre ser branco (e entender que tenho privilégios por isso)

Guia de sobrevivência ao fim de ano

Ele chegou. O fim de ano. Com ele vem as piadinhas dos tios (é pave ou pra comer?), as perguntas das tias (tá namorando? por que não?), e as conversas sem graça da mesa (no tempo da ditadura não tinha esses baderneiros! A ditadura só perseguiu terrorista!).

Continue reading Guia de sobrevivência ao fim de ano

[Vídeo] Cantata de Natal HSBC

Olhaí um video novo, turma! Vamos assistir juntinhos aí:

 

Como sempre: deixe joinhas, favorite, espalhe o vídeo entre seus amiguinhos pra ajudar esse canal a crescer. Quanto mais feedback um vídeo recebe, mais empolgado eu fico pra criar mais. E nem te custa nada!

3% Vai Ser a Primeira Serie Netflix Nacional!

Em 2011 saiu um serie de 3 episodios no YouTube de producao nacinal, de uma historia futuristica distopica. Com um pezinho nessas novas distopias adolescentes (Hunger Games, Divergent, etc) mostra um mundo onde existem dois lados: o de ca, e o de la. Mas pra que explicar em texto se tem o episodio no YouTube? Ai abaixo estao os tres partes que compoem o piloto. Continue reading 3% Vai Ser a Primeira Serie Netflix Nacional!

Capitão América e o Soldado (Infernal) Invernal

E sobem os créditos de Capitão America “2”. Espera tem cena. E sobem os créditos de novo. Espera tem mais uma cena.

Eu tive o prazer de assistir esse filme no cinema (chupa Popcorn Time), e posso dizer que foi um ótimo filme. Acho digno começar falando sobre a questão do invernal. Sim invernal vem de inverno e, creio eu, eles mantiveram essa tradução estranha por causa dos quadrinhos. Existe uma revista chamada “Capitão América: O Soldado Invernal” (Captain America: The Winter Soldier) de 2005.

Essa ideia de invernal traz aquela briga clássica dos quadrinhos de Estados Unidos versus União das Republicas Socialistas Soviéticas. Sendo que o “Soldado Invernal” seria um super-herói criado pela URSS, mas que tem que ter a sua memoria reescrita a cada tanto para servir aos soviéticos, até aqui é historia das HQs, então sem spoilers.

Image Continue reading Capitão América e o Soldado (Infernal) Invernal